Feeds RSS
Feeds RSS

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

De Coração pra Coração


Quando a noite cai
E a menina dorme
Apenas o coração resiste...
É a hora que ele pensa...fala sozinho

Sua dona não quer saber de tristeza...
Qualquer laço de fita a faz sorrir...
Ela não sabe, mas sobrecarrega o seu coração

Ele estava se sentindo só...muitas vezes não queria sorrir...
Preferia ficar ali quietinho...
Sente falta de amar e se doar...
De sentir através das células a pele do seu amor, o cheiro, a voz...

Não quer saber de paleativos....
Sentimentos mornos...
Beijos sem sabor...

Quer sair pela boca...
Quer bater mil vezes por minuto...
Para depois aquietar-se ouvindo os segredos que emanam do outro coração...



quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Lavar a Alma

Vestida de Branco
Flor amarela no cabelo
Tentava silenciar a música
Que vibrava em seu coração
As ruas, os casarões, essa gente
Passavam-lhe a vista,
Avessos ao que lhe ia na alma.
Uma melodia ao longe lhe chama a atenção
Somente um samba lhe tiraria dessa letargia...
Como que magnetizada, dispara até lá
Para!
Deixa a música entrar pelos ouvidos,
Mente, olfato, tato...
Deixa este samba envolver a música
Que vibra no seu coração...Fazendo-o calar
Ela não luta contra...
Ela também gosta de samba...
A menina com a flor amarela no cabelo
Põe um sorriso nos lábios
Arrasta seu par até o centro
E samba pra encantar...
Samba pra lavar a alma
Samba pra se deixar renovar
Samba juntinho, assim bem miudinho...
E pensa ... Meu Deus... como é bom sambar!!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Vamos arrumar o quarto?

Passei 3 dias em uma intensa faxina interior...
Limpei cada um dos sentimentos para poder entender direito
O que se passa dentro de mim

Observei bem meus desejos e tudo que me faz feliz
Poli com cera resplandecente o meu amor por todas as pessoas
Passei no triturador as mágoas, as tristezas,
Fiz uma fogueira e queimei alguns sentimentos ruins

Com tudo que ficou hoje foi o dia de arrumar o quarto!
Alguns sentimentos estavam escondidos, tratei de colocá-los no ponto central da estante para não esquecer...
Ao lado deles um lindo arranjo de gérberas roxinhas

Os desejos que restaram, cataloguei todos e coloquei nas gavetas.
Nas de cima os mais importantes..bem fáceis a mão.
Cada gaveta com um puxador de estrela, para lembrar-me que eu consigo alcançá-las!

O sentimento mais concentrado de todos, guardei naquele baú antigo, imenso, que tem até cadeado.  É um sentimento tão grande e tão forte e não cabia na gaveta...corria o risco de se esparramar pelas frestas...

Antes de guardar, embrulhei no mais lindo papel de seda que achei e derramei o perfume de uma rosa de um planeta distante (responsável por lembrar que no meio de tantas rosas, ela é única e sempre será..assim como este amor).

Guardei as palavras da vida de um pequeno príncipe junto ao embrulho... Não tinha lugar melhor para guardar quando falamos de que o essencial é invisível aos olhos e que seremos sempre responsáveis por aqueles que cativamos.
A chave eu guardei na estante dentro de uma caixa em formato de coração...

No quesito amor de mãe, tatuei na pele para não esquecer, um ensinamento que ouvi de uma amiga... "quando uma criança está em apuros, feche a boca e abra os braços."  e também coloquei balões coloridos, músicas infantis, pó de fada, asas de borboletas, tapetes mágicos e muito riso...para brindá-la com uma vida de fábulas reais.

Peguei a esperança e dei a ela um laço de fita de cor lilás...fiz uma chuva de lírios e  flores do campo e soprei bolhinhas de sabão ao seu redor.

E no final do dia, sem perceber, havia uma festa completa dentro de mim...



Flower Shower
Foto de autoria de Yo$himi
http://www.flickr.com/photos/ysgellery/2342642449/ 


quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Canção inacabada?


Valsa Brasileira
(Edu Lobo- Chico Buarque)

Vivia a te buscar
Porque pensando em ti
Corria contra o tempo
Eu descartava os dias
Em que não te vi
Como de um filme
A ação que não valeu
Rodava as horas pra trás
Roubava um pouquinho
E ajeitava o meu caminho
Pra encostar no teu
Subia na montanha
Não como anda um corpo
Mas um sentimento
Eu surpreendia o sol
Antes do sol raiar
Saltava as noites
Sem me refazer
E pela porta de trás
Da casa vazia
Eu ingressaria
E te veria
Confusa por me ver
Chegando assim
Mil dias antes de te conhecer







domingo, 14 de novembro de 2010

Virando a Página

Sentimento é tão difícil de explicar...
De repente ele chega e BUM.. preenche nosso coração...
Quando então temos que abrir mão deste sentimento que acreditamos ser especial...  é tão difícil...

Queremos ficar presos às lembranças...
Queremos viver novamente situações que ficaram para trás...
Queremos tantas coisas...Coisas que não temos mais sequer o direito de querer??

E vamos seguindo...Uns dias mais fáceis... outros mais difíceis....
Até que de repente você acorda numa bela manhã de sol...e percebe que apesar dos pesares...a vida continua linda...você continua sendo você mesma e descobre que afeta a vida de pessoas que você nem imaginava afetar...

E isso é talvez um recomeço...
Um virar de página...do livro que a sua vida é...
E mesmo ainda sem acreditar...se pega dizendo...que venha o próximo capítulo!!!
Porque pior do que ficar preso ao passado que não se renova...é se fechar para as novidades que estão batendo à sua porta!!!


domingo, 7 de novembro de 2010

Valsar na Madrugada

Solidão... sábado a noite
Sinto falta da nossa união...
Das nossas conversas de bar...

Sinto falta das risadas mais absurdas
Das loucuras que dissemos..
Do que foi dito além das palavras...

Meu cúmplice, meu companheiro
Não quero nenhum príncipe encantado
Quero você...seu jeito...sua boca... suas palavras
Seus medos, seu choro, toda sua complexidade

Fiquei imaginando...lembrando a sensação
De como era bom ouvir você dizer que sou sua
De me desejar tão intensamente...
E valsei feliz e lindamente...pensando em nós... 



quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sim, todo Amor é Sagrado

Depois de um banho de mar revigorante...a unica coisa que queríamos era tirar uma soneca... 
Então ficamos deitadas na cama...eu e Cathy conversando e fazendo chameguinho... (ai que delícia) 

Minha filha que sempre escutou músicas lindas, herança dos avós, me disse então... "Mãe... eu gosto muito desta música ....Tudo que move é sagrado e remove as montanhas com todo cuidado meu amor..."

Meu coração derreteu...uma das músicas mais lindas composta por Beto Guedes e Ronaldo Bastos, além de ser uma das minhas preferidas!!! 

Com vocês.... Flávio Venturini cantando Amor de Índio... 





Tudo o que move é sagrado
E remove as montanhas
Com todo cuidado, meu amor
Enquanto a chama arder
Todo dia te ver passar
Tudo viver a teu lado
Com o arco da promessa
Do azul pintado pra durar
Abelha fazendo mel
Vale o tempo que não voou
A estrela caiu do céu
O pedido que se pensou
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor e ser todo
Todo dia é de viver
Para ser o que for e ser tudo
Sim, todo amor é sagrado
E o fruto do trabalho
É mais que sagrado, meu amor
A massa que faz o pão
Vale a luz do seu suor
Lembra que o sono é sagrado
E alimenta de horizontes
O tempo acordado de viver
No inverno te proteger
No verão sair pra pescar
No outono te conhecer
Primavera poder gostar
No estio me derreter
Pra na chuva dançar e andar junto
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor e ser tudo

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Distância

Pedaço de mim
Sangue do meu sangue
Memória genética das minhas células
Os dias nunca foram tão longos longe de você... 

Sinto falta do seu cheiro, do seu carinho à noite, do seu olhar de sapeca...
Sinto falta de você inteira...
De toda a felicidade que você traz dentro de si e generosamente compartilha conosco... Meros mortais, diante do seu encanto nato. 

Filha, você nasceu para brilhar e fazer feliz quem passa por ti!
Te deixei chorando e isso dói muito mais em mim...
Principalmente nas horas de solidão...restrita a um quarto de hotel. 

Mas é o seu brilho e a sua presença no meu coração, que me fazem sorrir e ser forte...
E a certeza de que logo logo estaremos juntas novamente!!!

Te amo!!! 
Mamãe... 


sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Fragmentos de Fernanda Mello (que bem poderiam ser meus...)

"Eu sou criança. E vou crescer assim.

Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores.

Acho graça onde não há sentido. Acho lindo o que não é. O simples me faz rir, o complicado me aborrece.

O mundo pra mim é grande, não entendo como moro em um planeta que gira sem parar, nem como funciona o fax. 



Verdade seja dita: entender, eu entendo. Mas não faz diferença, o mundo continua rodando, existe a tal gravidade, papéis entram e saem de máquinas, existem coisas que não precisam ser explicadas. (Pelo menos para mim).

O que importa é o que faz os meus olhos brilharem, o coração bater forte, o sorriso saltar da cara.

Eu acho que as pessoas são sempre grandes e às vezes pequenas, igual brinquedo Playmobil.

Enxergo o mundo sempre lindo e às vezes cinza, mas para isso existem o lápis-de-cor e o amor que a gente aprendeu em casa desde cedo. Lembra?

Tenho um coração maior do que eu, nunca sei minha altura, tenho o tamanho de um sonho. E o sonho escreve a minha vida que às vezes eu risco, rabisco, embolo e jogo debaixo da cama (pra descansar a alma e dormir sossegada).

Coragem eu tenho um monte. Mas medo eu tenho poucos. Tenho medo de filme de terror, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim.

Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos entram e saem, nunca sei aonde fui parar.

Mas uma coisa eu digo: eu não páro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. E vou.

Sempre me pergunto quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo.

Sempre pergunto se você está feliz, se eu estou linda, se eu vou ganhar estrelinha, se eu posso levar pra casa, se eu posso te levar pra mim, se o café ficou forte demais.

Eu sou assim.

Nada de meias-palavras. Já mudei, já aprendi, já fiquei de castigo, já levei ocorrência, já preguei chiclete debaixo da carteira da sala de aula, mas palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força.

Sou menina levada, princesa de rua, sou criança crescida com contas para pagar.

E mesmo pequena, não deixo de crescer. Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas.

Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu... Beijo escondido, faço bico, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói.

E eu amo!!!

Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Amo e invento. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Sem censura. Sem pudor.

Quer me entender? Não precisa.

Quer me amar? Me dê um chocolate, um bilhete, um brinde que você ganhou e não gostou, uma palavra bonita pra me fazer sonhar.

Não importa. Criança não liga pra preço, não liga pra laço de fita e cartão de relevo. 


Criança gosta de beijo, abraço e surpresa!!!!"


==============================xxxxxxxxxxxxxxxxx================================


"Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história.


Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível.


Meu coração é livre, mesmo amando tanto.


Tenho um ritmo que me complica.


Uma vontade que não passa.


Uma palavra que nunca dorme.


Quer um bom desafio?  Experimente gostar de mim"

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

DANDO UM TEMPO

Dando um tempo do blog...
Preciso reunir algumas coisas em mim para finalizar minha mudança...
Minha mudança interna e externa...
Agradeço a quem vier me visitar... assim que puder estarei por aqui novamente...

Até lá... meu blog é silêncio...porque ele é uma extensão da minha alma
E a minha alma hoje não emite nenhum som...

Inté!


terça-feira, 21 de setembro de 2010

MORE THAN WORDS


Mais Do Que Palavras


Dizer "eu te amo"
Não são as palavras que quero ouvir de você
Não é que eu não queira que você diga
Mas se você apenas soubesse
Como seria fácil mostrar-me como você se sente

Mais do que palavras
É tudo o que você tem que fazer para tornar isso real
Então você não precisaria dizer
Que você me ama porque eu já saberia

O que você faria se meu coração se partisse em dois?
Mais do que palavras para mostrar que você sente
Que o seu amor por mim é real

O que você diria se eu jogasse aquelas palavras fora?
Então você não poderia renovar as coisas
Apenas dizendo "eu te amo"

Mais do que palavras

Agora que tentei
Falar com você e fazer você entender
Tudo o que você tem que fazer é
Fechar seus olhos e só estender suas mãos
E me tocar, me abraçar apertado
Não me deixa nunca ir embora

Mais que palavras
É tudo o que eu sempre precisei que você mostrasse
Então você não precisaria dizer
Que me ama porque eu já saberia

O que você faria se meu coração se partisse em dois?
Mais do que palavras para mostrar o que você sente
Que o seu amor por mim é real

O que você diria se eu jogasse aquelas palavras fora?
Então você não poderia renovar as coisas
Apenas dizendo "eu te amo"





RITUAL DE PASSAGEM



Acho que as relações precisam ter um começo, meio e fim. 


Quando isso não acontece, a sensação de que não acabou é muito intensa e para as pessoas que ainda amam acabam se prendendo neste fiozinho tênue de esperança que o coração insiste em dizer que existe. 


Penso em uma mãe que o filho sumiu no mundo...ela tem duas perdas... a saudade do filho ausente e mais a sensação eterna de que ele vai voltar. Não consegue ter o fechamento desta relação, não houve o desligamento que uma mãe teve num rito fúnebre por exemplo.  


Pra mim que sou completamente emoção é difícil deixar a razão tomar conta...mas tem horas que é preciso..."a vida segue sempre em frente o que se há de fazer?"


Por isso fiz hoje o meu ritual de passagem....apaguei as recordações escritas...troquei os cds... mudo agora a vibração do meu pensamento...


Apesar de doer... é tempo de virar a página... 
Porque quando o silêncio bate à nossa porta, somos nós que temos que decidir pra que lado ir... porque as respostas não aparecem na minha bola de cristal...



Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos
Tão certo...
Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços
De vidro...
Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente
Quase parecendo te ferir...
Não queria te ver assim
Quero a tua força
Como era antes
O que tens é só teu
E de nada vale fugir
E não sentir mais nada...
Às vezes parecia
Que era só improvisar
E o mundo então seria
Um livro aberto...
Até chegar o dia
Em que tentamos ter demais
Vendendo fácil
O que não tinha preço...
Já não sei dizer o que aconteceu
Se tudo que sonhei foi mesmo um
sonho meu
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.
Agora está tão longe
ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Além de aqui dentro de mim...


Adeus, adeus ,adeus meu grande amor.
E tanto faz.. de tudo o que ficou,
Guardo um retrato teu,
e a saudade mais bonita





E não... nunca lhe esquecerei... 
Obrigada ao Legião por terminar com suas letras poéticas o que não consigo com a minha própria voz... 

A RITA - Chico Buarque

domingo, 19 de setembro de 2010

ELA UNE TODAS AS COISAS

Acho esta música uma declaração de amor tão tocante... 
Fala de cumplicidade, de amor de almas gêmeas que se conhecem sem precisar de palavras...
Fala em doação...em perceber o outro e ser e estar em conformidade com essa percepção...
E tudo isso acontece não de forma forçada...mas sim com uma leveza tão natural
Algo que flui e é na sua própria essência...amor no estado mais puro....

Já senti na pele este tipo de amor tão raro...
Mesmo sem ter ouvido esta música através de seus lábios
Já o senti falando cada verso abaixo nos momentos maravilhosos que vivemos... 

Sigo em frente...com um sorriso nos lábios...
Feliz porque sou feliz na minha essência...
Não me nego viver a vida que está destinada a mim
Mas confesso que me despeço do passado a passos bem lentos...
Tanto pela saudade incrustada na pele...
Quanto pela esperança de que o que está destinado a nós é realmente maior do que tudo isso aqui! 



Ela une todas as coisas

Jorge Vercilo

Composição: Jorge Vercillo / Jota Maranhão
Ela une todas as coisas
como eu poderia explicar
um doce mistério de rio
com a transparência de um mar ?
Ela une todas as coisas
quantos elementos vão lá …
sentimento fundo de água
com toda leveza do ar
Ela está em todas as coisas
até no vazio que me dá
quando vejo a tarde cair
e ela não está
Talvez ela saiba de cor
tudo que eu preciso sentir
Pedra preciosa de olhar !
Ela só precisa existir
para me completar
Ela une o mar
com o meu olhar
Ela só precisa existir
pra me completar
Ela une as quatro estações
Une dois caminhos num só
Sempre que eu me vejo perdido
une amigos ao meu redor
Ela está em todas as coisas
até no vazio que me dá
quando vejo a tarde cair
e ela não está
Talvez ela saiba de cor
tudo que eu preciso sentir
Pedra preciosa de olhar !
Ela só precisa existir
para me completar
Ela une o mar
com o meu olhar
Ela só precisa existir
pra me completar
Une o meu viver
com o seu viver
Ela só precisa existir
para me completar

































terça-feira, 7 de setembro de 2010

É Segredo - (Samba Enredo Unidos da Tijuca 2010)

Desvendar esse mistério
É caso sério, quem se arrisca a procurar
O desconhecido, no tempo perdido
Aquele pergaminho milenar
São cinzas na poeira da memória
E brincam com a imaginação
Unidos da Tijuca, não é segredo eu amar você
Decifrar, isso eu não sei dizer
São coisas do meu coração

Eu quero ver esse lugar
Que o próprio tempo acabou de esquecer
Meu Deus, por onde vou procurar
Será que alguém pode me responder


Quem some na multidão
Esconde a sua verdade
Imaginação, o herói jamais revela a identidade
Será o mascarado
Nesse bailado um folião?

A senha, o segredo da vida
A chave perdida é o “X” da questão
Cuidado, o que se vê pode não ser... Será?


Ao entender é melhor revelar
No sonho do meu carnaval
Pare pra pensar, vai se transformar
Ou esconder até o final?


É segredo, não conto a ninguém
Sou Tijuca, vou além
O seu olhar, vou iludir
A tentação é descobrir

domingo, 5 de setembro de 2010

Como é Grande o Meu Amor Por Você
Roberto Carlos
Composição: Erasmo Carlos / Roberto Carlos


Eu tenho tanto
Prá lhe falar
Mas com palavras
Não sei dizer
Como é grande
O meu amor
Por você...


E não há nada
Prá comparar
Para poder
Lhe explicar
Como é grande
O meu amor
Por você...


Nem mesmo o céu
Nem as estrelas
Nem mesmo o mar
E o infinito
Não é maior
Que o meu amor
Nem mais bonito...


Me desespero
A procurar
Alguma forma
De lhe falar
Como é grande
O meu amor
Por você...


Nunca se esqueça
Nem um segundo
Que eu tenho o amor
Maior do mundo
Como é grande
O meu amor
Por você...(2x)


Mas como é grande
O meu amor
Por você!...






sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A VOZ DO SILENCIO

A Voz Do Silêncio - 
Martha Medeiros

Pior do que a voz que cala,
é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse,
esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas, jogam limpo.
Já o silêncio arquiteta planos
que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias
para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.
Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.
Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.
Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.

E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem


domingo, 29 de agosto de 2010

Mais de Geraldo Azevedo

Depois de ter postado Quando Fevereiro Chegar... acabei ouvindo as músicas que mais amo de Geraldo Azevedo....cada uma delas me toca profundamente....

Decidi dividir com vocês...

Será que saudade dividida... dói menos?

Dona da Minha Cabeça - Quero saciar minha sede milhões de vezes




Ai que Saudade d'oce - Queria saber se o beija-flor te visita todos os dias...



Dia Branco - Se você vier....

SAUDADE DÓI...

QUANDO FEVEREIRO CHEGAR
GERALDO AZEVEDO




Quando fevereiro chegar
Saudade já não mata a gente
A chama continua no ar
O fogo vai deixar semente
A gente ri a gente chora
Ai ai ai a gente chora
Fazendo a noite parecer um dia
Faz mais, depois faz acordar cantando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois amor ô ô ôô


Ninguém ninguém verá o que eu sonhei
Só você meu amor
Ninguém verá o sonho que eu sonhei
Um sorriso quando acordar
Pintado pelo sol nascente
Eu vou te procurar
Na luz de cada olhar mais diferente
Tua chama me ilumina
Me faz virar um astro incandescente
Teu amor faz cometer loucuras
Faz mais, depois faz acordar chorando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois do amor
Amor ô ô


Ninguém, Niguém, Niguem Verá o que eu sonhei
Só você meu amor
Ninguem verá o sonho que eu sonhei
Um sorriso quando acordar
Pintado pelo sol nascente
Eu vou te procurar
A luz de cada olhar mais diferente
Tua chama me Ilumina
Me faz virar um astro incandescente
Teu amor faz cometer loucura
Faz mais, depois faz acordar chorando
Pra fazer e acontecer
Verdades e mentiras
Faz crer, faz desacreditar de tudo
E depois depois do amor
Amor Amor