Feeds RSS
Feeds RSS

terça-feira, 21 de setembro de 2010

RITUAL DE PASSAGEM



Acho que as relações precisam ter um começo, meio e fim. 


Quando isso não acontece, a sensação de que não acabou é muito intensa e para as pessoas que ainda amam acabam se prendendo neste fiozinho tênue de esperança que o coração insiste em dizer que existe. 


Penso em uma mãe que o filho sumiu no mundo...ela tem duas perdas... a saudade do filho ausente e mais a sensação eterna de que ele vai voltar. Não consegue ter o fechamento desta relação, não houve o desligamento que uma mãe teve num rito fúnebre por exemplo.  


Pra mim que sou completamente emoção é difícil deixar a razão tomar conta...mas tem horas que é preciso..."a vida segue sempre em frente o que se há de fazer?"


Por isso fiz hoje o meu ritual de passagem....apaguei as recordações escritas...troquei os cds... mudo agora a vibração do meu pensamento...


Apesar de doer... é tempo de virar a página... 
Porque quando o silêncio bate à nossa porta, somos nós que temos que decidir pra que lado ir... porque as respostas não aparecem na minha bola de cristal...



Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos
Tão certo...
Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços
De vidro...
Mas percebo agora
Que o teu sorriso
Vem diferente
Quase parecendo te ferir...
Não queria te ver assim
Quero a tua força
Como era antes
O que tens é só teu
E de nada vale fugir
E não sentir mais nada...
Às vezes parecia
Que era só improvisar
E o mundo então seria
Um livro aberto...
Até chegar o dia
Em que tentamos ter demais
Vendendo fácil
O que não tinha preço...
Já não sei dizer o que aconteceu
Se tudo que sonhei foi mesmo um
sonho meu
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.
Agora está tão longe
ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Além de aqui dentro de mim...


Adeus, adeus ,adeus meu grande amor.
E tanto faz.. de tudo o que ficou,
Guardo um retrato teu,
e a saudade mais bonita





E não... nunca lhe esquecerei... 
Obrigada ao Legião por terminar com suas letras poéticas o que não consigo com a minha própria voz... 

A RITA - Chico Buarque

2 comentários:

Viviane Junqueira Ayres disse...

Acabei de ler na net sobre um ritual de término de uma relação... vou postar aqui..

Fim da Relação - Myrian Benatti
"...até que um dia não veio mais, ela esperou o dia todo, nem saiu de casa, esperou na porta, na janela, sentada, chorou, não dormiu , ficou lá na espera e ele não voltou.
Ela o procurou em todos os lugares que eles iam juntos, e ele não estava. Ele havia sumido, apenas de leve seu chefe sabia dele. Ela deixava recado em todos os lugares que passava na esperança dele procurá-la, mas depois ela soube que ele nem lia, rasgava os bilhetes e jogava fora. Por dias ela chorou, como se ele tivesse morrido.
Ela viveu o luto de um homem que ela amou o luto de um homem vivo, o luto da separação.
Hoje seria a missa de sétimo dia, então ela levantou foi até a casa como fazia todos os dias e lavou bem a casa, colocou flores e perdoou o homem que ela amou e talvez ainda o ame, não é porque ele nunca a amou que ela não o amou.
Amar é bem mais que sexo, é saber sair da vida de alguém pra sempre e o deixá-lo viver.
E foi isso que ela fez, enterrou o amor dela no jardim.
Plantou uma rosa em um lugar que o sol todos os dia vem alimentá-la, a lua iluminá-la e o orvalho saciar a sua sede."

Triste esta história...

Suzana Martins disse...

Ah... Grande Chico!!

Ele me encanta sempre...

Sim, apesar de doer é hora de virar a página rasgando corações que sangram numa saudade escondida...

Ah... esses rituais....

Lindo!!

Beijos

Postar um comentário