Feeds RSS
Feeds RSS

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Eu, eu mesma e eu somente



Sempre soube que minha cidade era muito pequena pra mim...
Eu nasci para correr mundo...andar por aí...conhecer gente...aprender. 
Cresci gostando de pessoas, tendo compaixão por quem nem conhecia, amando quem possuía afinidade. 
E assim fui me tornando, EU. 

Intensa, apaixonada pela vida, aquela que se joga de cabeça em qualquer nova empreitada. 

Minha mãe me conta que um dia, com 4 anos de idade, cheguei em casa com um pé com sapato e o outro descalço.  Ao perguntar onde estava minha sandália, respondi que tinha dado para uma menina que não tinha nenhuma. E neste dia ela me ensinou que eu deveria ter dado as duas sandálias e não apenas uma. E assim cresci...não só doando sandálias...mas doando a mim mesma, com todas as implicações que isso traz. 

Sou dessas moças "bobinhas?" que se apaixonam e os olhos brilham...mesmo que seja por apenas uma tarde, eu me apaixono. E gosto! Gosto de sentir o friozinho no pé da barriga, o coração pulsando forte, a ânsia de ver de novo, sentir de novo, beijar.... 

Não tenho medo de praticamente nada, só de coisas distantes como pular de para-quedas ou voar de asa-delta. O resto eu tiro de letra. Não me preocupo, porque não adianta mesmo. As coisas vão sempre chegar em algum lugar confortável no final. 

Os ventos de mudança quando sopram, eu sinto a brisa de longe...como eu sinto agora sentada no terraço vendo a lua brilhando aqui no céu... Algo vai acontecer, tenho sentido, no primeiro momento gerou angústia, agora somente a certeza de que estou pronta...que venha mais um capítulo desta minha história...tenho certeza que este também será Feliz!!! 

11 comentários:

Telma Maciel disse...

Ei, Vivi! Mudanças em vista, é? Adorei o texto... a parte que a Fernanda Reali ressaltou, sobre as sandálias... Lição eterna de vida!
E é assim, vc... se assusta, se prepara, se renova e corre em frente - e não atrás!
Beijo grande e cheio de saudade!

Adelaide Araçai disse...

Olá Vivi!
Lindo texto, é tão bom ter a certeza que podemos ser feliz.
Estou torcendo para que este novo capitulo da sua história, assim como você o sente, seja pleno de alegrias e muita harmonia.

Muita Luz e Paz
Abraços

Fernanda Reali disse...

Amei e compartilhei no FB e twitter. Para ser 100% perfeito, só faltou dar os créditos da imagem.

Espero poder praticar essa lição da generosidade mais vezes, pois eu sei que tu a praticas. Beijooooo

Roberta Lito disse...

Vivi, que linda o seu ato mesmo pequenina!
Isso mostra que desde de muito cedo você é uma garota especial, com sensibilidade bastante para reconhecer a carência do próximo.

Beijos e boa semana!

Clara Gurgel disse...

Migs, em pleno começo de inverno e vc com esse texto cheio de primavera, leve, "tipo assim", feito seu jeitinho mesmo, sabe?! Go girl! Go! Beijosssss!

Marion disse...

Que lindeza de texto... foi muito bom ler e sentir o que trazes nele! Fernanda Reali q me trouxe aqui, amei! Abs.

Viviane Junqueira Ayres disse...

Meninas, voltei a escrever agora e é realmente muito motivante receber palavras tão belas e tanto carinho! Muito obrigada!! Voltem sempre...a casa é de vocês!!!

André Linhares Pimenta disse...

Parabéns Vivi,eu adoro seu estilo... bjs

nalvaclara disse...

"... que venha mais um capítulo dessa minha história..."

Amei!

Unknown disse...

Irmã, essa história sua da sandália mainha conta até hj, acho uma graça qdo ela conta suas peripécias de criança. Como qdo vc voltou de Floripa e ao chegar em Salvador falou " HUuum, que cheirinho gostoso da Bahia!" Esse seu jeito é fascinante, te faz ser especial demais! TE AMO MUITO

Tay Oliveira disse...

Sou eu irmãaa!

Postar um comentário